Para pairar e ler um pouco de tudo. Para se sentir que existe vida aqui. Fotografias tiradas de www.flickr.com

segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

18 Anos, dia 28 de Dezembro



Obrigada a todos e a todas as pessoas que estiveram comigo neste dia que apesar de cinzentão foi passado mesmo com as melhores pessoas. Grandes momentos que ficaram para recordar um dia mais tarde

quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

sábado, 20 de dezembro de 2008

Concerto de Natal

Pois é. Ontem foi o tão esperado concerto de Natal das ejNS que muito se anseava por todo o movimento. Dêem uma olhadinha no blog da Cacao e digam o que acharam. Eu já disse e fica aqui o meu comentário:
s
"Bem,Valeu a pena! Muito a pena! Pela 2a parte então, valeu mesmo! :)
PARABÉNS a todos porque apesar de serem menos que os outros anos, acabaram por conseguir igualar (o que é ainda mais dificil por estarem reduzidos de número).
s
Quero perceber que Maestro era aquele :P Ainda o estou a ver na minha mente a cantar enquanto "danceava" (nem sei se isso existe :P) e depois trocava para maestro e ria-se e pedia para fazerem pianinho e tudo e tudo.. ai ai, rir foi sem duvida a minha reacçao perante tal personagem LOL (claro, rir num bom sentido)
s
Eu critiquei, disse-vos que se tinham de animar, fazer-se ouvir, aumentar o volume, mais "ritmo corporal" (que se viu muito bem pelas vossas rabadas LOL) e energia que passaram muito bem na ultima parte :D
s
Ainda relativamente aos enganos devo dizer que só serviram para nos rirmos um bocadinho: todos sabemos que não são nenhuns experts e por isso é normal que haja sempre um errinho ou outro apesar de tentarmos sempre ilibá-los a todo o custo. Por isso, toda a gente se riu pelas gralhazinhas e ninguem ficou de má cara por isso.
Porque, no fundo, quem ali vai conhece sempre um pouco do nosso espirito de ejNS e sabe como levamos a música para rir e alegrar. Quem lá vai é sempre um sr/sra da missa que gosta do coro, os pais, os vizinhos, os amigos dos amigos, os pilotos, o casal da equipa, os filhos de alguns equipistas, etc.etc. e isso faz com que o ambiente se torne acolhedor e nada rigido.
E foi isso que no fim se viu, porque sem esse ambiente acho que não era possivel o bater as palmas de pé, os risos nos enganos, o cantar convosco, o à vontade para com o coro. E isso iria fazer perder toda a graça de um Concerto de Natal. Como sabemos o tema do 3o domingo de advento, é alegria pelo Senhor nascer proximo. Foi isso que aquele Concerto mostrou: alegria por sermos ejNS e por sabermos que Ele vai nascer já daqui a dias :D
s
Mais uma vez PARABENS :)
para o ano outra vez! e Melhor ainda!
Beijinhos,
Susana"

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Novo look

Pois é. Aqui está o look que após tanta experiência ficou para durar nas férias de Natal deste ano. O que acham? Espero mesmo que gostem porque se querem que vos diga deu mesmo trabalho a fazer..
s
Primeiro pensei em pôr o fundo branco. Pus as cores todas das letras mudadas e quando fui ver o resultado final.... achei que ficava vazio demais.
s
Mudei o fundo para azul. Mudei outra vez a cor de TODAS as letras e hiperligações e barra lateral e titulos e subtitulos e tudo e tudo....fui ver e tinha ficado HORRIVEL: parecia cores combinadas por um daltónico (é assim que se escreve? ou é dautónico? que gralha ..).
Mudei outra vez e comecei a pensar "Mas vou mudar para quê?". Tinha feito esse banner para este Natal e pensei "Tem de ser alguma cor que combine aqui".. Acabou por ser a mais previsivel cor vinda da minha parte: Cinzento. Depois lá tive a escolher as cores das letras (novamenteee..) e ficou como estão a ver agora.
s
Uffaa.. Só de contar, já me cansei outra vez.. É que parecendo que não passei quase DUAS horas a fazer isto! Mas bem, espero que tenha valido a pena e que gostem :)
s
Quanto ao resto: as férias de Natal aproximam-se, mas eu nem posso chamar de férias de Natal porque o que tenho para estudar não é pouco e duas semanas com Natal, os meus anos e Passagem de Ano.. vai sobrar muito pouco tempo a que posso chamar mesmo de férias. Mas vamos lá ver, pode ser que a organização consiga arranjar-me um tempinho extra para outras coisas que só tenho tempo para fazer quando estou de férias.
s
Bem, parecendo que não, já me fartei de escrever sobre nada de nada. Estou a ficar como a Cacao :P ai, estas influências.. :P
s
Susana

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

"O que vier à cabeça!"

Estava eu a ver poemas de algum tempo quando vejo um poema diferente: o único poema que fiz a dois com o, na altura meu melhor amigo, João Luís. Aqui fica para recordar velhos momentos, para matar saudades. ah.. já agora, o poema chama-se "O que vier à cabeça" e é de 2006 (!)


Aquilo que vier a cabeça,
é toda a mente e sua destreza,
tudo o que nela está presa
tudo o que nela se quer soltar..

Um dia,
conseguirei libertar a mente,
conseguirei dizer algo que se sente, bem no fundo, sem vergonha
poderei ser eu mesmo sem medo, sem estar preso..

O intrínseco não está mais do que imundo de verdade,
é puro e com continuidade,
quando vês algo que fica,
não te percas, bate o pé e certifica-te!

Sempre atento ao momento em que te podes exprimir,
sempre potente o momento em que não estás só a reflectir,
mas também a sentir aquilo que dizes,
a dizer aquilo que fazes,
a fazer aquilo que reflectes!

Não te deixes abater pelo medo de sofrer,
pelo medo de exprimir o mais intimo grito de amor e sofrimento,
o mais potente grito de louvor e sentimento!
É preciso! É resultado de viver!

Perde-te na sabedoria!
declara a vida com humildade,
vive-a com sanidade,
Mostra-o à comunidade!

Não penses que não vale a pena,
Não penses que é motivo de troça ou de risota,
Pensa que é alivio para os que te rodeiam,
por saberem que também sabes sentir,
por saberem que também sabes exprimir,
por saberem que também sabes viver!

Pensa na vida como olhar o mar bem do alto, de pé,
faz da vida rotina! dá uma cambalhota!
não te fiques pela insonsa fé,
mostra que realmente assim o é!

Perder o fio aos sentimentos,
enrolá-los como um novelo,
faz parte da vida!

Tens de saber alinhavar os mais desarrumados novelos,
tens de saber dar a volta aos mais encalhados,
aos mais pequenos, aos mais importantes,
aos mais desgrenhados!

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Madagascar II



Vão ver! Eu fui e achei ainda melhor que o primeiro. Vão e depois venham cá comentar, quero saber o que acharam :)

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Patience (Dreamgirls Soundtrack)



Patience & Love: the keys to reach your dreams

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Estava a ler a passagem de hoje do Novo Testamento e esta acabava dizendo "Não há profeta sem prestígio, a não ser na sua terra e na sua casa" (S. Mateus, 13, 57-58). O que quererá Jesus dizer com isto? Sugestões?

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Luz terna e suave :)



é de uma calma esta música... dá-me mesmo muita força :)

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Eleições E.U.A.


Previsivel, não?
Eu acho que sim!
Todo o discurso dele faz-me lembrar o Martin Luther King, agora esperemos que não morra como o Martin Luther King não é.. lol independentemente de concordar ou não com o senhor, acho que morrer assim seria representação de que o "suposto país mais desenvolvido" do mundo ainda é muito racista, por isso, esperemos mesmo que não..

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

E viva o fim das frequências e o regresso das aulas! :P

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Em todo o lado

O fado está em todo lado,
num jantar,
numa rua,
na minha alma,
na tua,
em cada mais pequeno momento.

Porque o fado comanda a vida,
e a vida sem fado é perdida,
de sentido de se ser português.

Ouvir fado é como falar ao coração,
bater no fundo da razão,
deitar para fora tudo sentido.
Porque a vida é um fado constante,
e todos nós temos algum preferido.

Somos aquilo que o fado canta,
umas vezes alegremente, outras vezes chorando..
Mas poderemos sempre mudar a música que ouvimos,
podemos sempre mudar o fado que melodiamos,
e outro rumo tomará a nossa vida,
e outra vida caminharemos.

E por isso,
não consigo deixar de ouvir o fado,
porque sei que com ele caminharei sempre para outro lado,
porque sei que caminharei sempre para algo melhor.
porque sei que ouvir fado é ser-se português.






já não escrevo mesmo há muito tempo, meses.. mas assim do nada, quando ia a por um video de um fadinho, vieram-me os primeiros versos à cabeça.. e assim começou :) é mesmo bom ter inspiração e desta vez foi inspirado neste video que hoje ouvi:

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Pensamento do Dia

Vós sois a luz do mundo. Não pode esconder-se uma cidade situada sobre um monte; nem se acende uma candeia para a colocar debaixo do alqueire, mas no candelabro, a fim de que dê luz a todos os que estão em casa. Assim brilhe a vossa luz diante dos homens para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem o vosso Pai que está nos Céus (s. mateus, 5 14-16)

no melhor livro, aquele conta a Melhor e Mais Verdadeira História da Humanidade, a Bíblia.

Benfica-Naval

Finalmente começo a ter um bocadinho mais de confiança nesta equipa. Vamos lá ver no que isto vai dar..! Esperemos que desta vez seja a taça!

Formula 1 na Av. da Liberdade



Nunca pensei em vir a gostar de formula 1. Mas, olhem que gostei e bastante :) Tiago, já viste o que me fazes? :P Foi um dia mesmo Perfeito!

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

QUE HORROR!

Já fez um ano de tanta coisa! O tempo passou tão depressa! Ainda hoje pensei que este ano supostamente já vou ter 18 anos.. ainda ontem tinha nascido...que horror! Não se dá mesmo pelo tempo a passar! Tanta coisa para fazer: amigos para ali, escola para acoli, o meu amor em todo o lado (:P), familia sempre presente e mais trabalhos e festas e grupos e equipas e entradas para a faculdade e exames e comidas e bebidas e festejos e obrigados e desculpas e melhoramentos e ajudas e momentos de ser ajudado...que horror! isto tudo passou tão rápido...
Eu agora estava a olhar para o meu ambiente de trabalho e vi a fotografia das faixas do 12.º ano e depois pensei: isto amanhã fará UM ANO!!! QUE HORROR! Parece-me que foi ontem? Será que o tempo se enganou? :P

sábado, 4 de outubro de 2008

Aristogatos

Hoje acordei com esta música na cabeça:


Velhas recordações, não são? Foi pena não ter encontrado no youtube em brasileiro, isso sim eram mesmo as velhinhas recordações :P Depois de ver este vídeo não resisto também em pôr aqui este:



Isto é engraçado, como é que desde pequino se incute o Jazz nas crianças, a percepção dos sons! I Love It!

Espero que gostem de recordar este bonito e antigo filme.

Susana

Isto é possível?

video
Eu que não sou de todo agarrada à paixão (bastante feminina) por golfinhos, mas fiquei pasmada ao ver este vídeo que me mandaram ..
A explicação que deram no mail, passando a citar, foi a seguinte: "Não se sabe como eles aprenderam, ou se é uma capacidade inata. Como por magia o golfinho faz um flip rápido com a cabeça e aparece um anel prateado á frente do bico. O anel tem a forma sólida de uma bolha em formato de donut, mas não sobe à superfície da água! Permanece direito na água. Uma explicação de como eles fazem estes aneis prateados é que são "vértices de ar". Invisiveis vértices giratórios são gerados das costas do golfinho quando ele se move rapidamente e se volta. Quando os golfinhos partem a linha, as pontas são atraidas para um anel fechado. O fluido, de alta velocidade á volta do centro do vortex, está a uma pressão mais baixa do que o fluido que a circula mais longe. É injectado ar nos aneis pelas bolhas libertadas pelo orificio por onde o golfinho expele o ar. A energia do vortex de água é suficiente para evitar que as bolhas subam, durante os segundos que duram as brincadeiras."
Espero que se supreendam também um pouco :P
Susana

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Pablo Hermoso de Mendonza

video
Grande Toureiro, não tenho dúvidas.
Todas as vezes que o vi foi excelente.

Parabéns pela carreira

Susana

domingo, 28 de setembro de 2008

Finalmente, não?! Ai Ai, BEEEEEEEEEENFICAAAAAA! :D
Dois bonitos golinhos!

Brandi Carlile - The Story


Esta música é mesmo mesmo bonita :)

All of these lines across my face
Tell you the story of who I am
So many stories of where I've been
And how I got to where I am
But these stories don't mean anything
When you've got no one to tell them to
It's true...I was made for you

I climbed across the mountain tops
Swam all across the ocean blue
I crossed all the lines and I broke all the rules
But baby I broke them all for you
Because even when I was flat broke
You made me feel like a million bucks
Yeah you do and I was made for you

You see the smile that's on my mouth
Is hiding the words that don't come out
And all of my friends who think that I'm blessed
They don't know my head is a mess
No, they don't know who I really am
And they don't know what I've been through like you do
And I was made for you...

All of these lines across my face
Tell you the story of who I am
So many stories of where I've been
And how I got to where I am
But these stories don't mean anything
When you've got no one to tell them to
It's true...I was made for you

Tropical Thunder


Este é dos filmes mais idotas de sempre, mas ri-me de tanta idiotice o filme todo! Por isso, se querem rir, vão ver o "Tropical Thunder".

I will follow Him

Que vício nesta música: dá-nos mesmo imensa força e genica :D




I will follow Him...
Follow Him wherever He may go...
And near Him, I always will be...
For nothing can keep me away... He is my destiny... I will follow Him... Ever since He touched my heart I knew... There isn't an ocean too deep... A mountain so high it can keep, Keep me away, Away from His love... I love Him! I love Him! I love Him! And where He goes, I'll follow! I'll follow! I'll follow! I will follow Him Follow Him wherever He may go There isn't an ocean too deep, A mountain so high it can keep, Keep me away... We will follow Him (follow Him)! Follow Him wherever He may go! (Uhh uhh uhh...) There isn't an ocean too deep... (too deep!) A mountain so high it can keep, Keep us away! Away from His love! Oh oh yeah!! (I love Him!) Oh yes, I love Him (I'll follow!) I'm gonna follow (True love!) He'll always be my true love (Forever!) From now until forever I love Him! I love Him! I love Him! And where He goes, I'll follow! I'll follow! I'll follow! He'll always be my true love (my true love! my true love!) From now until forever! (Forever, forever...) There isn't an ocean too deep, A mountain so high it can keep, Keep us away!! away from His love...

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

E se a Bíblia fosse tratada como tratamos um telemóvel?

Recebi este mail e gostei tanto que resolvi por aqui e partilhar convosco.

"A BÍBLIA E O TELEMOVEL:

Já imaginou o que aconteceria se tratássemos a nossa Bíblia da forma que tratamos o nosso telemovel?
E se andassemos sempre com a nossa Bíblia no bolso ou na mala?
E se a espreitassemos várias vezes ao dia?
E se voltássemos para apanhá-la quando a esquecemos em casa, no escritório... ?
E se a usássemos para enviar mensagens aos nossos amigos?
E se a tratássemos como se não pudéssemos viver sem ela?
E se a dessemos de presente às crianças?
E se a usássemos quando viajamos?
E se a usassemos em caso de emergência?
Ao contrário do telemovel, a Bíblia não fica sem sinal. Ela tem rede em qualquer lugar.
Não é preciso preocupar-se com a falta de crédito porque Jesus já pagou a conta e os créditos não têm fim.
E o melhor de tudo: não se desliga e a carga da bateria é para toda a vida.

'Buscai ao Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto'! (Is 55:6)

TELEFONES DE EMERGÊNCIA:
Quando estiver triste, ligue João 14.
Quando pessoas falarem de si, ligue Salmo 27.
Quando estiver nervoso, ligue Salmo 51.
Quando estiver preocupado, ligue Mateus 6:19,34.
Quando estiver em perigo, ligue Salmo 91.
Quando Deus parecer distante, ligue Salmo 63.
Quando a fé precisar de ser activada, ligue Hebreus 11.
Quando estiver solitário e com medo, ligue Salmo 23.
Quando for áspero e crítico, ligue 1 Coríntios 13.
Para saber o segredo da felicidade, ligue Colossenses 3:12-17.
Quando se sentir triste e sozinho, ligue Romanos 8:31-39.
Quando quiser paz e descanso, ligue Mateus 11:25-30.
Quando o mundo parecer maior que Deus, ligue Salmo 90.

Anote na sua agenda, um deles pode ser IMPORTANTE a qualquer MOMENTO na sua VIDA!Passe aos seus contactos...Pode ser que um destes números de emergência salve uma vida!"

domingo, 21 de setembro de 2008

Mails e mais mails


No meio dos mails que me vão mandando, havia um que falava sobre as gafes que os alunos do Secundário metem em testes e afins. Foram muitas as frases que li, realmente bastante más e inacreditáveis, mas a melhor, aquela que me chamou a atenção foi: "o tabaco é uma planta carnívora que se alimenta de pulmões". Cada vez mais se vê a enorme aceitação por parte da sociedade do consumo de drogas leves como o tabaco. Poderiamos dizer mesmo que quase que existe uma resignação visto pensarmos, uns de forma consciente e outros já não tanto, que o tabaco nunca irá sair de circulação e que por isso é impossivel de combater.

Se vissemos todos os nossos problemas desta forma, seriamos uma Holanda, em que aceita a prostituição, aceita o consumo de droga, entre outras coisas, só pelo simples facto de pensar que nunca irá conseguir irradicar estes hábitos da sociedade.

Pois bem, acho que é a pior atitude que poderia ser tomada: a atitude de simples desistir de lutar por algo melhor, algo mais saudável, mais moral, mais próximo do ideal que todos nós temos gravado no nosso interior. Se fosse assim, se não tivessemos esperança, nunca teriamos passado da idade da pedra, em que eramos nómadas.. nunca teriamos feito as fantásticas descobertas que nos levaram à enorme evolução a nível mundial e que nos permitiram alcançar o actual "mundo globalizado". Se não houvesse esperança, todos nos matariamos quando algo corresse mal, como se não houvesse oportunidade de voltar a corrigir e encarrilar a nossa vida.

Não é assim que vejo os meus problemas, não é assim que acho que a sociedade os deva ver. Resignação mata o espírito do homem de querer melhor. Devemos sempre lutar, e um dia, quando estivermos prestes a morrer, pensaremos que viemos à terra por algum motivo, que conseguimos contribuir para o aperfeiçoamento da Humanidade e que por muito que sejamos pequenos cidadãos típicos do nosso bairro, salvámos um pouco do QUASE irremediável destino que o Homem desde o pecado original traçou para si.


Bem, não esperava tanto desvio do tema inicial, mas acho que no fundo têm os dois temas muito a ver um com o outro.


Susana
PS.: imagem retirada de flickr.com, autor: leandro morais

sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Sobre tudo e nada

Bem, há tanto tempo que não escrevo nada reflexivo.. Tem sido só: universidade, casa, estudar, dormir, comer, universidade, casa, estudar, dormir, comer ...
Estava agora a lembrar-me que tinha o hábito de pôr aqui o Pensamento do Dia e já nao faço isso há tanto tempo.. O blog parece quase morto, mas esperemos que o consiga reanimar, apesar da atarefada vida agora de universitária. Não prometo nada, só digo que vou TENTAR :P

Desculpem-me mas fica para amanhã, um novo e refrescante post, mas hoje estou morta :P

Susana

sábado, 13 de setembro de 2008

Leann Rimes - Amazing Grace


Amazing grace how sweet the sound
That saved a wretch like me
I once was lost but now I’m found
Was blind but now I see

Was grace that taught my heart to fear
And grace my fear relieved
How precious did that grace appear
The hour I first believed

When we’ve been there ten thousand years
Bright shining as the sun
We’ve no less days to sing God’s praise
Than when we first begun

Amazing grace how sweet the sound
That saved a wretch like me
I once was lost but now I’m found
Was blind but now I see

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Universidade

Para mim, as férias chegaram ao fim. A universidade entrou em força e já ando com trabalhos, leituras, trabalhos de grupo.. mesmo tudo aquilo a que um universitário tem como dever :P
Por isso, os posts aqui continuam reduzidos enquanto não controlar bem estes novos métodos académicos.
Desejo a todos umas óptimas entradas na Universidade, ou para aqueles ainda em Secundário, num mais esforçado ano lectivo ;)
Susana

domingo, 7 de setembro de 2008

quinta-feira, 26 de junho de 2008

Novidades

Bem, acabaram os exames. ufa (:P)
Realmente, passado tanto tempo a dedicar-me somente aos estudos, vejo-me com o tempo todo disponível para fazer o que gosto de fazer, mesmo somente para isso, o que é óptimo.
O Verão chegou, o sol chama à praia e por isso já tenho dado uns mergulhos, no entanto, não quero ficar o Verão todo a preguiçar, por isso tenho que fazer as coisas que pensei fazer quando chegassem as ultimas verdadeiras férias da minha vida (ou seja, antes de entrar para a universidade). No meio dessas coisas está ler livros que queria ler há algum tempo mas que o tempo foi deixando para trás; organizar a música TODA de todos os cd's que tenho unicamente no ipod; ver se o meu PC fica bom depois de umas peripécias de vírus entre 1001 outras coisas..

Não há tempo a perder, por isso, quando puder depois escreverei aqui outra vez.
Susana

sábado, 7 de junho de 2008

ROCK IN RIO

Adorei! :D Apesar dos moshes, das pisadelas, de toda a ganza e alcool, de alguns anormais, de quase nao respirar no meio de cabeça de um metro e oitenta e de ficar enlatada como as sardinhas lool

a banda que mais me surpreendeu foi Kaiser Chiefs, porquer não conhecia quase nada e por isso, gostei mesmo imenso ainda por cima da forma como interagiram com o publico!
fica aqui uma musica que cantaram e que depois, já no metro ainda andava com ela na cabeça:

domingo, 1 de junho de 2008

"Sempre de Mim"

É novo, verdinho em folha. Mas nem por isso deixa de ser, muito, mas mesmo muitoooo bom. Sem dúvida, já fazia falta, depois de 7 anos de jejum, uns novos fados de Camané.

EU VOU! :D

Dia 6 - Orishas, Kaiser Chiefs, Muse, Offspring, Linkin Park :D

Aqui fica uma música ao vivo dos offspring :D

domingo, 25 de maio de 2008

(Eu que queria falar do nada, acabei por falar do) COLÉGIO MIRA-RIO :D



Passado uma semana sem computador (auto-controlo de vícios, visto que era preciso estudar asério para o último teste de matemática) aqui estou, again.
Desta vez não trago nenhum poema ou algum tema em especial. Vinha falar de tudo e, ao mesmo tempo, de nada - como dizia num poema meu, "o nada que é tudo", aquele nada que no fim não poderia ser melhor empregue.
Faltam duas semanas para as aulas acabarem, menos de um mês para os exames serem feitos e um mês para estar livre da escola. É fácil pensar assim, motiva-nos, mas não pensamos na mudança radical das nossas vidas, pelo menos falo por mim, na mudança que irá ser em setembro, ao levantar-me e pensar que já não tenho aquela "segunda" casa para onde vou ter aulas todos os dias, e já nem tenho aquela turma única a acompanhar-me e a perguntar porque tinha chegado atrasada à aula. Nem tenho a Isabel a dizer "feche a porta susaninha, que estou mesmo constipada, estas correntes de ar.." ou a Carminda a dizer "quer o comando do retroprojector? (sim) pois, eu já sabia. Acho que já está com a Prof" ou a Tia Lídia a dizer "vocês têm demasiado tempo livre, só vos vejo a ir embora cedo, sempre com a tarde folgada.. esta vida de estudante" ou ainda a Odete a dizer "então, estão a respirar bem? (...) esse jarro não é para ficar nessa mesa susana!". Por muito estranho que pareça, isto tornou-se um hábito que faz parte do dia-a-dia de uma estudante do mira-rio. Para além disso, toda a turma que me envolve todos os dias no espírito de grupo, no espírito de amizade desinteressada (ou seja, amizade que não olha a apelidos ou a nomes finos, amizade que se interessa pela pessoa não pela origem da família) e no espírito católico, aquele que é cada vez mais difícil encontrar verdadeiramente, na sua essência, cá fora (fora do colégio) fazem com que ainda se torne tudo muito mais doloroso, porque aquele que poderia ser simplesmente considerado o meu local de trabalho, passa a ser local de desenvolvimento interior, porque as pessoas puxam umas pelas outras, porque a capela está ali para puxarmos por nós, porque sabemos que a base da educação do colégio é essa: ensinar mas também mais do que isso, educar princípios e normas morais essenciais para a boa vivência do ser humano. Independentemente para que universidade for, nunca encontrarei algo assim noutro lugar.
Infelizmente, são cada vez menos as pessoas que dão importância à escola como, para além de um projecto académico, um projecto onde a pessoa irá ser formada a nível interior, sendo embebida num ambiente que dá primazia às normas morais correctas e ao ensinamento de valores católicos que devem reger os que em Deus acreditam. Infelizmente o número de pessoas decresce, mas, felizmente, a sua qualidade mantém-se ou aumenta, pois é a união que faz a força e, sem projectos destes, como é que na prática nos poderiamos unir? Por isso, Obrigada meninas que desde o 7.º ano me acompanharam, Obrigada colégio por tudo o que me ensinaram não só a nível académico, mas também a nível interior, sem dúvida sairei dessa casa uma Melhor Pessoa!

quinta-feira, 15 de maio de 2008

Novidades no blog do Tiago! Finalmente ele voltou a escrever! (isto merece um posto só de aviso aqui neste estaminé! :P)

quarta-feira, 14 de maio de 2008

Sonho Lusitano

(Ao ler alguns poemas meus, no meu caderno de "desabafos", não resisti em pôr este aqui)

"Cavalo da montanha,
Da montanh ao monge,
Cavalo de chama,
Cavaleiro Monge"

"Não sabes que o sonho
é o que comanda a vida?"
Aquela vida perdida,
Aquele espelho estelhaçado no tempo?

Pois "em verdade te digo"
Tu és mais que um simples Cavaleiro perdido,
Tu és o Sonho Renascido de um tempo de naus e barcas.
Tu és o sonho de um Povo,
Tu és a garra de um Rei,
Tu és a ilusão de uma vitória
Tu és o mito e crença imprópria de uma vida.

Deixa-te levar pela ilusão,
Pelo sonho,
Não só pela razão,
Pois "o mito é o nada que é tudo",
E sem a coragem de uma Loucura,
Não somos homens,
Somos coisa nenhuma!

Susana

Casa Emprestada

Por dois dias irei escrever à casa da Cacao, visto que nunca se recusa um convite destes, apesar de a minha aceitação ir já tarde, ao ponto do convite já ter expirado! :P mas vejamos o lado positivo: finalmente me vou ver obrigada a escrever mais um bocadinho do que estes ultimos tempos!
Finalmente acho que os trabalhos estão a abrandar e a dar espaço para que o estudo para os exames se aproxime e se organize. Não sei se será bom ou menos bom, visto que com os exames vêm outras coisas: a responsabilidade de assumir um caminho académico, uma universidade, auto-disciplina, determinação, persistência em valores e fé no que creio estar realmente certo. Por isso, o medo é sempre algo presente nestes momentos, mas depois, tudo compensa :)

quinta-feira, 8 de maio de 2008

sábado, 3 de maio de 2008

Tempo, quanto tempo tens?

já lá vai o tempo em que tinha tempo para fazer tudo a que o tempo obriga. Agora que o tempo é menos, não sobra qualquer tempo para as obrigações extra de um tempo perdido. Sendo assim, fico eu a perder, porque não tenho tempo para escrever e o blog pára no tempo como se desde a páscoa ainda nada se tivesse passado. Mas enganados estão, já se passou muito, mas o tempo nao deixa contar e por isso nada fica aqui registado... Esperemos por melhores dias, dias esses que só virão com o tempo, esse sim, tem sempre tempo para o que quer... ao menos podia ser mais generoso e dar-nos um pouco do seu tempo nao?
.... (atrofios numa tarde de português)

domingo, 20 de abril de 2008

Thomas Wilson

Acima de tudo, ela deu-me algo por que viver!
Os seus braços são capazes
de afastar qualquer cuidado;
as suas palavras são o meu consolo
e inspiração...
E tudo isso,
porque o amor que ela me tem
é a minha vida.

quinta-feira, 17 de abril de 2008

"A Última Esperança"


Já não escrevo há muito tempo..desabafo por dentro, só para mim, no meio da grande desarrumação de pensamentos, sentimentos e novas mudanças. Reli este texto hoje. Apeteceu-me reviver uma amizade, aquela amizade que vivia há uns tempos atrás. Consegui revivê-la neste texto.. Foi escrito pelo João, foi enquadrado por mim, com uma fotografia dele, para imortalizar o melhor texto que alguma vez li dele. Passados anos, continuo a dizer que foi o melhor texto que ele escreveu. Espero que gostem:

O que era meu, varreu. Perante as altas ondas daquele furibundo mar, escorreu, torceu e sofreu! Perante a alma, perante a mais crua das Verdades que é no fundo, a mais fútil das banalidades, o que posso e o que amo, agarrou-se ao mais alto mastro estendendo a bandeira suplicando o Silêncio das almas que jamais falariam. Quero pegar eu num remo e Meditar no teu Amor, quero eu vendar os olhos cingindo-me ao intrínseco pensamento que aparentemente todos estamos habilitados a ter, pensando na virtude da Razão mas amaldiçoado por esta Ignorância, este medo, esta sina! A minha eterna e desvendada mentalidade, que respira Conhecimento e Maturidade, não sabe pois, agora, depois de gritos de imposição e constrangimento de defesa da mais bela das cruzadas junto à espada que juntos empunhamos, não sabe pois que palavras escolher. Ouço as notas dum Piano que subtilmente deixa o seu som correr ao longo do infindável salão. Toca nota a nota a partitura mais bem escrita e perdida nos sonhos do Compositor onde por acaso foi encontrada, depois revelada, questionada e é hoje fruto de devoção. Não passaria na cabeça de homem algum que segurasse a taça de champanhe mais bem cuidada roçando a gravata talhada pelo Alfaiate mais cuidadoso, alfaiate este que se gaba no seu próprio silêncio, do seu silêncio mesmo em si, de interromper o caríssimo pianista, fruto de anos sentado a olhar preto no branco o que a perfeita ignorância escreveu de modo a soar divinal ao ouvido mundano, dizendo: ‘enganou-se numa nota, caro senhor.’. Espreitando à janela, à luz da lua que se reflecte no seu olho direito, queimado do esforço de estar fechado face às pequenas notas escritas no guardanapo apoiado no joelho enquanto pega uma moeda de 50 escudos para que se luxurie com as novidades redundantes no diário esfumado de cultos e cheirando a uma mistura de café e tabaco, está desempregado, lamentado, corroído pelo silêncio não imposto mas por si só existente, um Jovem com a boina posta na cabeça que divide a lua das velas francesas cuidadosamente dispostas no candelabro de ouro, cujo pianista usa para se possibilitar uma visão mais clarificada das notas por ele lidas e não escritas. O pianista, de costas para a janela, olha nos olhos do cavalheiro e analisa o seu agrado. ‘Proporcionará alguém, momentos tão ou mais belos como os meus? Jamais.’ A sua Humildade impressionaria qualquer um, e os seguinte pensamentos também, não fosse o secretário entrar sala a dentro exclamando ao excelentíssimo cavalheiro a sua atenção para um vulto na janela. O vulto levanta-se, assustado e perseguido pelo tiritar dos joelhos, pede clemência, grita revoltado com a sua Ignorância e apesar das mais belas verdades que este possa dizer reclamando o poder ao verter no exterior a vontade do seu desabafo, homens com 'blazers', capas que descem até ao joelho e coletes onde penduram o seu relógio, atiram-no ao chão num silêncio imposto, rasgado à verdade de modo a contribuir para que o senhor cavalheiro, cuja cara permanece na Escuridão e sua mão desce tranquilizando o pianista com um: ‘Continua, estou-te a ouvir.’ continue sentado nesse mesmo salão.



Susana

segunda-feira, 14 de abril de 2008

Música do Dia

Ana Carolina e Seu Jorge - São Gonçalo



Obrigada CACAO por dares a conhecer e Obrigada Tiago por me dares o CD :D

segunda-feira, 7 de abril de 2008

Fátima


Pois é..fui a Fátima três dias e acho que foram os melhores dias que já passei naquela terra. Adorei o voluntariado, gostei de ser surpreendida pela nova Basílica que a única coisa estranha que tinha era o facto de não possuir nenhum sacrário no painel principal (que achei muito bonito por sinal, vale mesmo a pena estar uns 5 minutos a descobrir os santos representados, os momentos que estão desenhados de forma simbólica; no fundo, interpretar cada um para si e no entanto, de forma tão universal como são os ensinamentos de Deus). Quero repetir a experiência no Centro João Paulo II, o voluntariado ali faz-nos maiores por dentro. Como já escrevi em vários sítios, nomeadamente no livro de voluntariado deles, percebi que para vivermos cada vez de forma mais cristã não é só alcançarmos as nossas metas, não é só ultrapassar os nossos desafios que nos são postos por Deus; é também dar a mão a quem, aparentemente, precisa de um bocadinho mais de ajuda para ultrapassar certas dificuldades iniciais, mas que depois nos ensina muito mais do que nós alguma vez lhes podemos dar. É isso para mim o voluntariado. Quem acaba por sair melhor do que nunca somos nós, ajuda-nos a sermos mais humanos, a ter cada vez mais a cara de Cristo como modo de estar na vida; ajuda-nos a saber agradecer e a motivarmo-nos para mudar um pouco o mundo, só pelo simples facto de fazer a diferença no dia-a-dia.

domingo, 30 de março de 2008

Férias da Páscoa

Pois é..está a chegar o fim de mais umas férias da Páscoa, as ultimas antes dos grandes e importantes exames nacionais. Fiz muita coisa, cada dia foi preenchido, no entanto se pudesse pedia sempre mais um tempinho para fazer aquela coisinha que ficou por fazer, aquele trabalho que podia ficar ainda um bocadinho melhor e mais um bocadinho de tempo para poder simplesmente estar à conversa com os amigos, a família .. estar sem pensar em mais nada e aproveitar esse momento como se fosse o último.
Dos meus mil e um trabalhos, um está feito! Um..tanta pesquisa e os dias que tinha para os fazer ficaram-se pela pesquisa. No entanto, o pior (que é sempre arranjar dados e organizá-los num fio condutor coerente) está feito! O que já é um avanço bem bom, para na próxima semana conseguir acabá-los de vez!
Bem, como isto não é um diário..pararei por aqui. Este post era só mesmo para dizer que vou ver se consigo escrever mais, ter mais tempo para aquilo que gosto mesmo de fazer.
Susana

terça-feira, 25 de março de 2008

"A Graça que vive na Graça tem graça"

fotografia tirada por mim e editada pelo Tiago.

"quando lá no alto estamos, olhando para a beleza desta grande cidade, ficamos com o sentimento de saudade da tradição, do orgulho de Lisboa..fico com a saudade de mostrar que sou português. Apetece percorrer todas as ruelas, apetece conhecer todos os segredos de cada esquina, conhecer de dentro os lisboetas; apetece reavivar o passado e voltar a outros tempos, observar outras tradições, viver outros momentos" (lá por estar em aspas, não pensem que foi alguém conhecido que escreveu, não foi ninguém..fui eu lool)

Miradouro da Graça - 24 Mar O8

sábado, 22 de março de 2008

Epá...


Já não escrevo aqui há canhões de tempo... tenho medo do que irá sair neste post, mas a partir de agora vou criar uma regra: não vou apagar nada do que escrever, só se tiver algum erro ortográfico. Ou seja, vai ser o fluir do pensamento.

Mês de Março, mês da Primavera, mês em que mais trabalhei neste 2.º Período e ainda tou a trabalhar (isto nunca pára nem nas férias, por isso...), mês de desilusões, de alegrias, de zangas, reencontros, de momentos muito bons, de Felicidade, de aproximação de Deus, do ínicio das equipas, de aprofundamento e de estagnação...houve de tudo neste mês. Foi um mês cheio e ao mesmo tempo vazio, porque nem fiz metade do que adoraria ter feito a começar por estar mais tempo com aqueles que cada vez mais me dizem e que cada vez mais valorizo. Haverão outras oportunidades, terei novos momentos em que tudo será possivel, mas a maturidade e desenvolvimento que até agora possuo não serão os mesmos, mudando assim as atitudes, os pensamentos, as reacções, no fundo, mudando tanta coisa que podemos dizer que o verdadeiro momento já se perdeu, porque nunca poderei viver um igual.

Depois de tanto pensar este mês, mas de nada escrever nem aqui, nem em sitio nenhum, fico com vontade de começar de novo, de voltar ao inicio de Março e de voltar a fazer tudo, mas algumas coisas melhor! Não é que tenham ficado assim tão mal feitas, mas sei que aquilo que fiz não representa nem metade do que poderia ter feito, sei que existe tanto para melhorar e que este tempo não vai voltar, que pedia uma 2ª segunda oportunidade. Eu sei que não é possivel, nem posso pensar ou ficar a suspirar por algo do genero (eu nem sou muito de suspirar, mas de vez em quando apetece sonhar um bocadinho com a utopia). No entanto, regressando à realidade, penso: não é possivel susana, por isso, em frente é que é o caminho e como, mário soares disse: o caminho faz-se caminhando e aquilo que ficou para trás ficará sempre registado, independentemente de ter ficado bem ou mal feito.

Custa pensar sobre isso..ai pois custa, ninguem disse o contrário. Claro que custa pensar sobre os nossos erros, ver que não somos assim tão bons ou tão "bonitos de alma" como gostariamos, mas eleva-nos a algo melhor, eleva-nos à possibilidade de podermos emendar o que para trás ficou, olhando para a frente cada vez com mais firmeza para não voltarmos a repetir. Pois é, isso é algo a ter em conta: Deus não nos dá uma segunda oportunidade no tempo, porque para isso perderiamos o resto da vida a tentar emendar um ponto e não isso que Ele deseja, Ele quer que consigamos emendar o pano todo e não só um único ponto. Pois é, pensando assim: fico contente por já ter conseguido olhar para o meu pano com mais clareza, por ver cada vez mais os pontos em que errei, pois agora tenho ainda mais consciencia de que posso fazer melhor e criar um pano cada vez mais bonito.

Isto já está grande, eu penso sempre que já chega, mas as reflexões nunca são grandes demais. Esta foi boa para começo. Melhores virão e certamente em mais quantidade, já que este ultimo mês não foi exemplo de assiduidade neste blog..

Susana

quinta-feira, 13 de março de 2008

EJNS



Ao ler a introdução e o poema correspondente à primeira reunião das Equipas de Nossa Senhora, não resisti em passar para aqui estas palavras do Sr. Padre José Tolentino, inseridas no ínicio do caderno de pilotagem:

Apresentação

Na fidelidade sem quebras de Maria,
no seu amor humilde e inesgotável de forte que escorre,
na sua fé serena mas ardente de labareda que se alteia,
na sua vida que foi como um barco confiado à vontade do mar,
há um apelo para nós.

Às vezes, demasiadas vezes,
A vida assemelha-se a uma repartição cinzenta,
onde os horários se cumprem sem empenho.
Estamos, mas sem compromisso íntimo.
Falamos e fazemos,
mas sentindo o nosso interesse noutro Lado.
Vivemos, claro, mas com o coração distante.

Como é necessário tonar realmente úteis
os dias úteis!

Úteis não apenas por imposição do calendário.
Úteis, porque vividos com generosidade e sentido.
Úteis, porque não os atropelamos
na voragem das solicitações,
na dispersão das coisas,
mas sabemos (ou melhor, ousamos) fazer deles
lugar de criação e descoberta,
tempo de labor e de escuta,
modo de acção e de contemplação.

É preciso acolher o "inútil"
se quisermos chegar ao verdadeiramente útil.

José Tolentino Mendonça

terça-feira, 4 de março de 2008

Les Choristes

Muito bom filme! Vale a pena ver.



sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008

RE: Confissões


Cacao....só me fazes chorar! que post foi esse ?? ..agora só quero ir ter contigo e abraçar-te e não posso!! tu estás em aulas! que má! Agora, vou ficar aqui a chorar a pensar naquilo que realmente tem acontecido, nos momentos que passei com a nossa turma (sim, eu estou a chorar mesmo).
Como tudo na vida, há momentos marcantes e que ficam connosco para sempre no nosso coração. O teu post foi um recordar de todos esses momentos. Foi abrir o meu coração e ver realmente que não vou ter tantos momentos assim mais na minha vida.
Tenho mesmo uma turma espectacular, única e quando todo este ano acabar, ficarei com uma parte do coração despedaçada só de pensar que não vos verei todos os dias e que não te poderei dizer "BOM DIA! :D" com um beijinho de 'adoro.te' logo pela manhã. São esses pequenos momentos que guardo e quero tornar para sempre unicos no meu coração.
Obrigada pelo alerta, obrigada por este Pequeno Grande Nada.
Só a CACAO para me fazer chorar baba e ranho!! Já me assoei umas mil e uma vezes! ADORO-TE carolina, seriu :D esse espírito inspira-me mesmo e fico com um desejo enorme de ser melhor! Obrigada por Tudo :D
Susana

domingo, 24 de fevereiro de 2008

Arte de Viver


Multidões. Pessoas e pessoas que me inspiram no meio da solidão. Observo olhares, foco pormenores, apanho ideias no ar que passa. Aponto para não esquecer o que pensei e idealizei. Vejo de tudo: magros, gordos, bonitos, feios, cansados, alegres, frustrados, felizes, bem-parecidos, pobres. Por tudo passa esta multidão e, no entanto, todos têm o mesmo objectivo: chegar ao seu destino. Uns com objectivos utópicos, outros bem realistas, mas todos tentam alcançar a sua meta. Olham-me e estranham tamanha inspiração em pleno metro, sítio que aparentemente pouco tem de inspirador e onde ninguém deseja realmente estar, visto ser um simples transporte para o realmente desejado. Passam sem dar conta, outros quase vêm ao meu encontro. Paro, olho fixamente para quem me observa. No meio da multidão, está aquele que conheço bem. Para mim, o metro não era só um transporte para o realmente desejado, era o ponto de encontro de quem desejava ver há tanto tempo. Por isso, inspiro-me no metro, sítio de tantos encontros, uns não planeados, outros bem programados. Relembro momentos que passei, penso e encontro no desconhecido o que vi um dia num olhar. Sim, porque o olhar é o caminho do ser. E, tal como o olhar, é o longo comboio da vida. Não é esse comboio da vida o transporte, aquele que trilha caminho para a verdadeira felicidade?

Par de Calafia e Faena de Muleta


El Pana...54 anos e ainda faz isto como se tão jovem fosse. O adeus e o virar de uma nova página no toureio mexicano

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

Pois é

Premissa 1: Não tenho vontade de estudar.
Premissa 2: Amanhã, tenho teste de Psicologia.

Logo, vai dar mau resultado senão trabalhar agora.

Até ao final do 2.º periodo, pode ser que ai tenha tempo de publicar alguma coisa de jeito :P

terça-feira, 19 de fevereiro de 2008

Humildade


"Quando ouvires os aplausos do triunfo, que ressoem também aos teus ouvidos os risos que provocaste com os teus fracassos" (589, CAMINHO)

Quaresma 2OO8 - Mensagem do Papa Bento XVI


«Cristo fez-Se pobre por vós» (cf 2 Cor 8,9)

Queridos irmãos e irmãs!

1. Todos os anos, a Quaresma oferece-nos uma providencial ocasião para aprofundar o sentido e o valor do nosso ser de cristãos, e estimula-nos a redescobrir a misericórdia de Deus a fim de nos tornarmos, por nossa vez, mais misericordiosos para com os irmãos. No tempo quaresmal, a Igreja tem o cuidado de propor alguns compromissos específicos que ajudem, concretamente, os fiéis neste processo de renovação interior: tais são a oração, o jejum e a esmola. Este ano, na habitual Mensagem quaresmal, desejo deter-me sobre a prática da esmola, que representa uma forma concreta de socorrer quem se encontra em necessidade e, ao mesmo tempo, uma prática ascética para se libertar da afeição aos bens terrenos. Jesus declara, de maneira peremptória, quão forte é a atracção das riquezas materiais e como deve ser clara a nossa decisão de não as idolatrar, quando afirma: «Não podeis servir a Deus e ao dinheiro» (Lc 16, 13). A esmola ajuda-nos a vencer esta incessante tentação, educando-nos para ir ao encontro das necessidades do próximo e partilhar com os outros aquilo que, por bondade divina, possuímos. Tal é a finalidade das colectas especiais para os pobres, que são promovidas em muitas partes do mundo durante a Quaresma. Desta forma, a purificação interior é corroborada por um gesto de comunhão eclesial, como acontecia já na Igreja primitiva. São Paulo fala disto mesmo quando, nas suas Cartas, se refere à colecta para a comunidade de Jerusalém (cf. 2 Cor 8-9; Rm 15, 25-27).


2. Segundo o ensinamento evangélico, não somos proprietários mas administradores dos bens que possuímos: assim, estes não devem ser considerados propriedade exclusiva, mas meios através dos quais o Senhor chama cada um de nós a fazer-se intermediário da sua providência junto do próximo. Como recorda o Catecismo da Igreja Católica, os bens materiais possuem um valor social, exigido pelo princípio do seu destino universal (cf. n. 2403).É evidente, no Evangelho, a admoestação que Jesus faz a quem possui e usa só para si as riquezas terrenas. À vista das multidões carentes de tudo, que passam fome, adquirem o tom de forte reprovação estas palavras de São João: «Aquele que tiver bens deste mundo e vir o seu irmão sofrer necessidade, mas lhe fechar o seu coração, como pode estar nele o amor de Deus?» (1 Jo 3, 17). Entretanto, este apelo à partilha ressoa, com maior eloquência, nos Países cuja população é composta, na sua maioria, por cristãos, porque é ainda mais grave a sua responsabilidade face às multidões que penam na indigência e no abandono. Socorrê-las é um dever de justiça, ainda antes de ser um gesto de caridade.


3. O Evangelho ressalta uma característica típica da esmola cristã: deve ficar escondida. «Que a tua mão esquerda não saiba o que fez a direita», diz Jesus, «a fim de que a tua esmola permaneça em segredo» (Mt 6, 3-4). E, pouco antes, tinha dito que não devemos vangloriar-nos das nossas boas acções, para não corrermos o risco de ficar privados da recompensa celeste (cf. Mt 6, 1-2). A preocupação do discípulo é que tudo seja para a maior glória de Deus. Jesus admoesta: «Brilhe a vossa luz diante dos homens de modo que, vendo as vossas boas obras, glorifiquem vosso Pai que está nos Céus» (Mt 5, 16). Portanto, tudo deve ser realizado para glória de Deus, e não nossa. Queridos irmãos e irmãs, que esta consciência acompanhe cada gesto de ajuda ao próximo evitando que se transforme num meio nos pormos em destaque. Se, ao praticarmos uma boa acção, não tivermos como finalidade a glória de Deus e o verdadeiro bem dos irmãos, mas visarmos antes uma compensação de interesse pessoal ou simplesmente de louvor, colocamo-nos fora da lógica evangélica. Na moderna sociedade da imagem, é preciso redobrar de atenção, dado que esta tentação é frequente. A esmola evangélica não é simples filantropia: trata-se antes de uma expressão concreta da caridade, virtude teologal que exige a conversão interior ao amor de Deus e dos irmãos, à imitação de Jesus Cristo, que, ao morrer na cruz, Se entregou totalmente por nós. Como não agradecer a Deus por tantas pessoas que no silêncio, longe dos reflectores da sociedade mediática, realizam com este espírito generosas acções de apoio ao próximo em dificuldade? De pouco serve dar os próprios bens aos outros, se o coração se ensoberbece com isso: tal é o motivo por que não procura um reconhecimento humano para as obras de misericórdia realizadas quem sabe que Deus «vê no segredo» e no segredo recompensará.


4. Convidando-nos a ver a esmola com um olhar mais profundo que transcenda a dimensão meramente material, a Escritura ensina-nos que há mais alegria em dar do que em receber (cf. Act 20, 35). Quando agimos com amor, exprimimos a verdade do nosso ser: de facto, fomos criados a fim de vivermos não para nós próprios, mas para Deus e para os irmãos (cf. 2 Cor 5, 15). Todas as vezes que por amor de Deus partilhamos os nossos bens com o próximo necessitado, experimentamos que a plenitude de vida provém do amor e tudo nos retorna como bênção sob forma de paz, satisfação interior e alegria. O Pai celeste recompensa as nossas esmolas com a sua alegria. Mais ainda: São Pedro cita, entre os frutos espirituais da esmola, o perdão dos pecados. «A caridade - escreve ele - cobre a multidão dos pecados» (1 Pd 4, 8). Como se repete com frequência na liturgia quaresmal, Deus oferece-nos, a nós pecadores, a possibilidade de sermos perdoados. O facto de partilhar com os pobres o que possuímos, predispõe-nos para recebermos tal dom. Penso, neste momento, em quantos experimentam o peso do mal praticado e, por isso mesmo, se sentem longe de Deus, receosos e quase incapazes de recorrer a Ele. A esmola, aproximando-nos dos outros, aproxima-nos de Deus também e pode tornar-se instrumento de autêntica conversão e reconciliação com Ele e com os irmãos.


5. A esmola educa para a generosidade do amor. São José Bento Cottolengo costumava recomendar: «Nunca conteis as moedas que dais, porque eu sempre digo: se ao dar a esmola a mão esquerda não há de saber o que faz a direita, também a direita não deve saber ela mesma o que faz » (Detti e pensieri, Edilibri, n. 201). A este propósito, é muito significativo o episódio evangélico da viúva que, da sua pobreza, lança no tesouro do templo «tudo o que tinha para viver» (Mc 12, 44). A sua pequena e insignificante moeda tornou-se um símbolo eloquente: esta viúva dá a Deus não o supérfluo, não tanto o que tem como sobretudo aquilo que é; entrega-se totalmente a si mesma.Este episódio comovedor está inserido na descrição dos dias que precedem imediatamente a paixão e morte de Jesus, o Qual, como observa São Paulo, fez-Se pobre para nos enriquecer pela sua pobreza (cf. 2 Cor 8, 9); entregou-Se totalmente por nós. A Quaresma, nomeadamente através da prática da esmola, impele-nos a seguir o seu exemplo. Na sua escola, podemos aprender a fazer da nossa vida um dom total; imitando-O, conseguimos tornar-nos disponíveis para dar não tanto algo do que possuímos, mas darmo-nos a nós próprios. Não se resume porventura todo o Evangelho no único mandamento da caridade? A prática quaresmal da esmola torna-se, portanto, um meio para aprofundar a nossa vocação cristã. Quando se oferece gratuitamente a si mesmo, o cristão testemunha que não é a riqueza material que dita as leis da existência, mas o amor. Deste modo, o que dá valor à esmola é o amor, que inspira formas diversas de doação, segundo as possibilidades e as condições de cada um.


6. Queridos irmãos e irmãs, a Quaresma convida-nos a «treinar-nos» espiritualmente, nomeadamente através da prática da esmola, para crescermos na caridade e nos pobres reconhecermos o próprio Cristo. Nos Actos dos Apóstolos, conta-se que o apóstolo Pedro disse ao coxo que pedia esmola à porta do templo: «Não tenho ouro nem prata, mas vou dar-te o que tenho: Em nome de Jesus Cristo Nazareno, levanta-te e anda» (Act 3, 6). Com a esmola, oferecemos algo de material, sinal do dom maior que podemos oferecer aos outros com o anúncio e o testemunho de Cristo, em cujo nome temos a vida verdadeira. Que este período se caracterize, portanto, por um esforço pessoal e comunitário de adesão a Cristo para sermos testemunhas do seu amor. Maria, Mãe e Serva fiel do Senhor, ajude os crentes a regerem o «combate espiritual» da Quaresma armados com a oração, o jejum e a prática da esmola, para chegarem às celebrações das Festas Pascais renovados no espírito. Com estes votos, de bom grado concedo a todos a Bênção Apostólica.

Vaticano, 30 de Outubro de 2007.
BENEDICTUS PP. XVI

sábado, 16 de fevereiro de 2008

A.M.O.T.E.
























pois é: 6 meses xDDD
OBRIGADA POR TUDO

A. - Algo me diz que és tu.
M. - Mais do que qualquer outro, és tu sim
O. - O que me faz a rapariga mais Feliz do Mundo.
T. - Tantos minutos especiais,
E. - Eternamente guardados no meu coração,
T. - tantos momentos simplesmente inesqueciveis.
I. - Impensável viver sem ti.
A. - Absolutamente impossivel deixar-te sem te dar um sorriso, sem te dizer:
G. - "Gosto de ti, sim; Amote Imenso, sim"
o. - Obrigada por Tudo, amor, Obrigada do fundo do meu ser!
Susana, in love as you can see :P

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008

"Pablo"

reliquia que encontrei no blog do Diogo Cassiano:

Obama

Atrevo-me a dizer que este Senhor faz lembrar o Martin Luther King com este discurso. Pois é. A canção está mesmo muito boa! Vejam num minuto:

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2008

"Ser feliz é ter a certeza do amor de Deus por mim"

Vieram-me as lágrimas aos olhos ao ler este texto da mãe da Martinha Lobão, a menina corajosa com leucemia. Aqui fica:
"-Queridos todos
A nossa adorada Marta fez análises na segunda-feira dia 4 e confirmou-se que os valores estão a subir: hemoglobina a 10.8 (fazem transfusão abaixo de 7), 240.000 plaquetas (transfunde-se abaixo de 20.000), 800 neutrófilos... Esta aplasia (período em que os valores batem no fundo do poço) foi passada em casa! Agora, se não houver outro tipo de complicações, a Marta vai para o IPO na segunda dia 11, faz análises para confirmar que está tudo bem e começa a sua quarta quimioterapia.
Estes dias que a Marta passou em casa proporcionaram-me umas abertas a mim, Mãe da Marta - como somos tratadas no IPO. Nessas rápidas saídas, tenho encontrado pessoas que, muito atenciosas e preocupadas, me perguntam como é que eu estou. Eu respondo "Estou óptima!" Olham para mim perplexas, sem saber bem se estou a ser irónica, se estou a leste ou se simplesmente já 'me passei'! Mas a verdade é mesmo esta: estou óptima!
Estou também completamente ciente da gravidade do cancro da Marta. Sei que as leucémias mieloblásticas têm uma percentagem de cura que ronda os 30 por cento, que o facto do cancro se ter desenvolvido antes da Marta ter um ano, agrava a coisa, que os cancros têm a característica de serem imprevisíveis: agora está-se a reagir bem e daqui a meia hora está-se em perigo iminente de vida... Tendo já quatro meses de IPO, com vários internamentos e isolamentos, posso dizer que já vi muito. Já vi crianças moribundas que no dia seguinte entraram na salinha dos brinquedos pelo seu pé e já vi crianças que se diria tinham finalmente 'dado a volta' e que no dia seguinte tinham morrido. E já vi aquelas cujo estado geral se deteriora de tal maneira que vão ficando cada vez mais no seu quarto, cada vez mais ausentes até entrarem em coma cada vez mais profundo e morrerem.
Dou-me conta que mais ainda que o desenrolar do próprio cancro, há um sem fim de complicações que aparecem para alterar os prognósticos e os subsequentes tratamentos. Sei também que o processo está longe de estar concluído: quando acabar esta fase vem um ano da chamada 'manutenção' e depois vem a vigilância constante e regular: não se sabendo o que provoca este cancro não se têm pistas para antecipar uma possível recaída. E se houver recaída, tudo fica bem mais difícil e as hipóteses de cura bem mais remotas. Prognósticos aqui, só mesmo no fim do jogo!
E depois, há os tratamentos que são brutais. E brutais as consequências e os efeitos secundários dos tratamentos. E brutais todas aquelas coisas que se espera não aconteçam mas que já aconteceram noutros casos... E há as biópsias sob anestesia e ficar meio dia sem poder comer nem beber, e há as punções lombares feitas sem anestesia... E é a perspectiva de mais internamentos e de mais isolamentos e da vida posta de lado durante anos... E é o dó daqueles que sofrem sem se queixar, e daqueles que não aguentam mais, e dos pais que não são capazes de lidar com a doença, e das crianças que choram, choram... E é o ambiente que pode ser tão pesado que os próprios médicos dizem: 'há dias que nenhuma palavra é capaz de descrever o que aqui se passa'...
Para não falar no famoso transplante que a ouvir as pessoas é tão simples como tomar uma aspirina. Simples é, na medida em que o transplantado recebe a medula a transplantar através do caterer: parece uma transfusão. Mas aqui acabam as parecenças. Para preparar o doente para o transplante é preciso 'eliminar' por completo a medula do próprio, o que é feito com doses ainda mais 'letais' de quimioterapia e outros processos. E depois é preciso que o transplante agarre, que não seja rejeitado, que não rejeite o seu novo hospedeiro, que o que resta do sistema imunológico do doente não se ponha a combater desenfreadamente este invasor... E os vómitos, e os enjoos, e as feridas no sistema digestivo, e os problemas na pele, e as complicações... são proporcionais. E este isolamento sim é rigorosíssimo e não costuma durar menos de dois a três meses.
No meio disto tudo, a Marta tem tido um percurso surpreendentemente bom.
Porque a quimio tem resultado (há crianças cujos cancros não cedem nem um milímetro a doses sucessivas de quimioterapia), porque de todas as infecções que podia já ter feito - fez poucas, porque de todas as complicações - só fez a dos fungos... Porque odiava 'fazer o penso do cateter' que tem que ser mudado todas as semanas, chorava, gritava, debatia-se e ficava roxa que nem uma beringela (descolam-se os adesivos que agarram à pele e isolam de infecções primárias, limpa-se, desinfecta-se com alcóol e colocam-se novos adesivos) mas já fez dois pensos sem chorar! No hospital de dia toda a gente sabe que de todas as crianças que por lá passaram só havia uma menina que não chorava quando fazia o penso. Agora se calhar vai passar a haver uma segunda.
E esse famoso cateter que tem funcionado sem problemas! Há crianças que com o mesmo tempo de cancro que a Marta já mudaram 4 vezes de cateter, outras que não podem pôr cateter.... E é vê-los serem picados para tirar sangue, para fazer tratamentos. E já nem tem a ver com a perícia das enfermeiras que é muita, tem a ver com a saturação e a dificuldade em gerir esta 'doença prolongada'.
A Marta é um deslumbramento e vive este desafio com uma maturidade e um sentido de humor que fazem pasmar todos: ao pé dela, a gente sente-se bem! Como não tem irmãos compatíveis e tem respondido bem aos tratamentos, os médicos decidiram não agendar para já o transplante na esperança de que a Marta seja dos raríssimos casos de mieloblásticas que se curam sem transplante. Eu acho isto uma benção do céu, não acham?
Perante tanto milagre, tanto mimo de Deus, como não viver em acção de graças?
Como não receber com toda a gratidão os paliativos que Deus nos manda, à Marta e a nós?
Como não louvar a Deus por esta avalanche de orações que amigos e desconhecidos têm feito descer sobre nós?
Nunca achámos que a vida fosse feita sobretudo ou só de coisas boas. Se agradecemos essas, como não agradecer as outras?
Se pedimos a Deus para acabar a vida nos Seus braços divinos, como achar que o nosso caminhar se pode fazer à margem daquilo que é intrinsecamente humano e que inclui dor e sofrimento?
Se sabemos que Deus gosta da Marta e de cada um de nós com um amor indizível e irrepetível, que para ela e cada um tem um projecto de amor perfeito, como não confiar, sem réstia de medo?
Se sabemos que nos entregámos à Providência misericordiosa de Deus, como não viver em absoluta paz?
Se sabemos que a fé é um dom gratuito, como não o receber com toda a humildade?
A felicidade não é a ausência de dor. A morte é a passagem para a verdadeira vida.
Deus criou-nos para sermos felizes: em que é que andamos a perder tempo?
De facto, a única coisa que devemos temer é o mau uso da nossa liberdade porque isso sim afasta-nos da felicidade.
Tudo o mais é a certeza absoluta do carinho e da ternura avassaladora de Deus por cada um de nós. Ser feliz é ter a certeza do amor de Deus por mim. É cantar, como Nossa Senhora, o meu 'Magnificat'.
Como é que eu estou? Estou óptima!"

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008

está confirmado...sou uma pcdependente, ou mesmo tvcabodependente! Fiquei sem net e telefone uns dias e já estava a dar em maluca... :P

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

"Once upon a time"


Once upon a time, upload feito originalmente por algo.

uma das melhores fotografias de sempre deste Sr.

TANGO

Laura, muito bem encontrada esta reliquia :D

Susana

Mudanças

No meio das arrumações da casa, encontrei o papel que tirei numa lojinha de Paris na minha viagem de finalistas. Eu sabia que o tinha mas pensei que estivesse ao pé das recordações de Paris. Afinal estava mesmo ao pé da minha cabeceira. Diz assim:
"En bonne arithmétique, un plus un égale tout et deux moins un égale rien", ou seja "em boa matemática, um mais um é igual a tudo e dois menos um é igual a nada".

Com o dia dos Namorados a aproximar-se...vai fazer um ano que fomos a Paris :D Grande viagem essa! Temos que repetir mesmo :D
Mais uma vez passou-se um ano a correr e daqui a pouco acaba-se as últimas férias de Carnaval que passarei no Secundário. Pois é, mudança de casa, faculdade..no fundo, mudança de vida! No entanto, nem tudo muda e existem coisas que nunca irão mudar por já estarem bem em si mesmas. Falo das amizades: sim, estas raparigas que estão neste corrimão são mesmo a melhor turma de sempre :D
Thank you to all of you girls!
Susana

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2008

Sweeney Todd


Sweeney Todd, upload feito originalmente por havidaemmarklflickr.

Pois é. Realmente o filme de Tim Burton não fica de todo abaixo das minhas expectativas. Só digo: é um optimo filme para ir ver ao cinema. Imaginação do melhor e actores espectaculares que eu nunca imaginaria a fazerem um musical!
Aqui fica o texto do cine7:
"Estreou no dia 31 de Janeiro um dos filmes mais esperados deste começo de ano. Tim Burton “volta ao ataque” com uma adaptação do conhecido musical de Stephen Sondheim (na Broadway em 1979) que, por sua vez foi adaptado da peça “Sweeney Todd” de Christopher Bond. Mais uma vez Tim Burton filma mais uma excêntrica personagem interpretada por Johnny Depp, que muito lhe tem a agradecer.

O simples barbeiro Benjamin Barker vê a felicidade destruída pelo maléfico e invejoso juiz Turpin que, para lhe ficar com a mulher e a filha, o condena por um crime que não cometeu. Passados quinze anos, com a ajuda de Anthony Hope (Jamie Campbell Bower) um jovem marinheiro, Barker chega a Londres como um homem renascido sob o nome de Sweeney Todd. Nunca esquecer e nunca perdoar são as suas máximas.

Disposto a tudo para se vingar de quem lhe arruinou a vida, Sweeney volta à sua barbearia em Fleet Street e encontra a companheira ideal para os seus intuitos em Mrs. Lovett, dona de uma loja com as piores tartes de carne das redondezas.

Para acabar com os inimigos e recuperar a sua filha. Johanna (Jayne Wisener), que o juiz tem como prisioneira na sua casa, Sweeney Todd volta à profissão de para dar uso “especial” à sua navalha de barba que fará jorrar sangue de muitas gargantas, mas primeiro tem que esconder a sua verdadeira identidade do seu rival, o barbeiro Pirelli (Sacha Baron Cohen) e de Beadle Bamford (Timothy Spall), o “cão de guarda” do juiz Turpin. Cego pelo ódio, até onde irá o terrível barbeiro?

O filme tem toda uma série de aspectos interessantes que fazem valer a pena vê-lo no cinema mais próximo. O argumento em si está resumido ao essencial da história, sem se perder em retratos exaustivos das personagens (parabéns aos maquilhadores e responsáveis pelo guarda-roupa), e passa-se praticamente em Fleet Street, no salão do terrível barbeiro e na loja da sua cúmplice. Os cenários são simples. O humor é negro, mais do que isso: macabro.

Londres é filmada com tamanha escuridão, como se não houvesse sol, mostrando as personagens numa penumbra que assemelha o filme a uma película a preto e branco, neste caso preto e vermelho, falando no banho de sangue.

Certamente que não poderia esquecer a interpretação de Johnny Depp como Sweeney Todd, sem contar com Jack Sparrow, talvez esta tenha sido a melhor personagem que interpretou até agora. Não digo isto só por Depp estar nomeado, embora já há muito que mereça um Óscar (desde “À Procura da Terra do Nunca”, 2004) o actor tem “rivais” com grande talento, de onde sobressai Daniel Day-Lewis, ainda não vi “There Will Be Blood “, mas vi o actor noutros filmes e estou certa que o seu talento valer-lhe-á a estatueta dourada de melhor actor. Será que Depp precisa disso para mostrar o grande actor que é? Não, só o reconhecimento pelo seu trabalho sob a forma da nomeação já é em si um facto feliz para ele. A expressividade do rosto e dos olhos que espelham a amargura de Sweeney Todd que Depp conseguiu dificilmente serão esquecidos, tal como o facto de ter aprendido a cantar propositadamente por causa desta personagem. Até a cortar gargantas Sweeney canta. A música do filme merece referência, fica no ouvido.

Apesar de não ser fã de musicais, Tim Burton safou-se bem neste e tem mais um bom filme para juntar ao seu currículo de realizador.

® Isabel Fernandes"

Já agora fica aqui também o site.

..e o inicio do filme, pode ser que fiquem com ainda mais vontade de ir ver:

quinta-feira, 31 de janeiro de 2008

Comunicação

Tanto para escrever, pouco tempo para o fazer e muito trabalho à espera de ser feito... Apesar de saber que quero escrever, não sai como gosto: de modo que flua como o pensamento. Por isso, não escrevo, organizo o meu interior de outras maneiras: tento expressar por imagens, por fotografias. Mas também não consigo, não tenho tempo para ir para Lisboa de máquina em punho e recortar pedaços de beleza e sentimento da nossa "grande casa". É dificil quando o tempo não chega nem para o essencial. Sinto que parte de mim fica para trás. Ando mais stressada, mais cansada, "menos animada". No entanto, tudo à minha volta premanece lá, a apoiar-me. O facto de estar mais sensivel não quer dizer que não valorize isso, que não vos valorize. Só preciso de um tempinho para mim, preciso de pensar já que nem escrever ou fotografar consigo. Deixo algumas coisas passarem sem que eu dê conta. Quando vejo, já passou..fico triste por não conseguir chegar a tudo. No entanto, nestes últimos dias, tenho arranjado outro modo de me expressar: música. Escolher uma boa música para ouvir enquanto trabalho. A escolha vai depender tanto do meu estado de espírito que acabo por me conseguir animar às vezes a pensar "tenho que por uma musica mexida para ver se consigo ficar mais animada". Foi isso que tem acontecido todos os dias. É assim que tenho consigo manter o meu equibrio. Não é que não vos valorize, mas não vos consigo valorizar se não estiver bem comigo própria (minimamente bem).

Afinal, para que servem os amigos? Também servem para os momentos "menos animados"..

quando me dizes isso eu fico triste, penso que toda esta amizade não valeu de nada porque tudo cai por terra nos maus momentos.. Obrigada áqueles que me animam, aos que me apoiam, a todos os que não deixam de estar aqui em momentos "menos animados" porque, sim, felizmente, eu tenho amigos assim: que não importa como estou, são e serão sempre amigos que me apoiarão. Obrigada Mesmo.

Susana

terça-feira, 29 de janeiro de 2008

Sexta-feira (1/Fev) arranca a temporada 2008


É com grande agrado e entusiasmo que leio esta noticia no site do toureio no sapo:

"É já esta sexta-feira, que arranca oficialmente a temporada 2008 em Portugal. Tal como vem sendo habitual será com um festival taurino a realizar em Mourão.
A vila de Mourão volta a ser o cenário do 1º espectáculo taurino da nova temporada de 2008; numa organização da Junta de Freguesia local, na próxima sexta-feira dia 1 de Fevereiro pelas 15 h, realizar-se-á na Praça de Toiros Dr. Libânio Esquivel o tradicional Festival Taurino em honra de Nª.Srª. das Candeias. Tal como nas edições anteriores, o cartel será misto, actuando a cavalo João Salgueiro (cavaleiro que nesta temporada de 2008 cumpre 20 anos de alternativa) e José Manuel Duarte. A pé estarão em praça os matadores José Júlio, Vicente Bejarano, Luis Vital "Procuna" e Santiago Ambel Posada. As pegas estarão a cargo do grupo de forcados de S. Manços e serão lidados seis toiros da ganadaria de Dias Coutinho ,que repete a presença nesta praça e que foi a ganadaria portuguesa que mais reses lidou em 2007.

Espera-se que o tempo dê uma ajuda e que as bancadas voltem a encher-se, tal como no ano transacto, de público desejoso de matar saudades deste nosso espectáculo."

Susana

domingo, 27 de janeiro de 2008

Bubbly



Música do dia: Bubbly de Colbie Caillat

I've been awake for a while now
You've got me feelin' like a child now
'Cause every time i see your bubbly face
I get the tinglies in a silly place

It starts in my toes
And i crinkle my nose
Where ever it goes i always know
That you make me smile
Please stay for a while now
Just take your time
Where ever you go

The rain is falling on my window pane
But we are hiding in a safer place
Under covers staying safe and warm
You give me feelings that i adore

It starts in my toes
Makes me crinkle my nose
Where ever it goes
I always know
That you make me smile
Please stay for a while now
Just take your time
Where ever you go

What am i gonna say
When you make me feel this way
I just... mmm...

And it starts in my toes
Makes me crinkle my nose
Where ever it goes
I always know
That you make me smile
Please stay for a while now
Just take your time
Where ever you go

I've been asleep for a while now
You tuck me in just like a child now
'Cause every time you hold me in your arms
I'm comfortable enough to feel your warmth

It starts in my soul
And i lose all control
When you kiss my nose
The feeling shows
'Cause you make me smile
Baby just take your time now
Holdin' me tight

Wherever, wherever, wherever you go
Wherever, wherever, wherever you go...

Wherever you go
I'll always know
'Cause you make me smile
Even just for a while

Susana

PS.: quem quiser ver o videoclip que não pode ser postado vá aqui